Linus Torvalds possui uma preferência pela arquitetura x86 por sua compatibilidade.

Ocriador do Linux, Linus Torvalds é um cara direto e que costuma dizer o que pensa, como fez recentemente ao admitir os problemas com o kernel do Linux 4.8.Por isso, não foi surpresa que ele não tenha se intimidado quando questionado sobre qual a sua arquitetura favorita de chips durante a conferência Linaro Connect. Torvalds apontou com segurança que era a x86 e não ARM.

O longo histórico da x86 com os PCs pode ter influenciado a resposta do pioneiro. Há pouca fragmentação de software e hardware com a x86, e as coisas simplesmente funcionam.As pessoas ficam muito focadas com o conjunto de instruções e o núcleo da CPU, afirma Torvalds, mas no final das contas é o ecossistema em torno da arquitetura que importa mais.

“O que importa é toda a infraestrutura em torno do conjunto de instruções, e a x86 possui toda essa infraestrutura…em muitos níveis diferentes. Está abrindo um caminho que nenhuma outra arquitetura está fazendo”, afirmou Torvalds.

Grande parte do desenvolvimento de aplicativos acontece em PCs com chips x86 da Intel ou AMD. A compatibilidade importa para chips x86 e PCs, que possuem um modelo unificado em torno de hardware, desenvolvimento, e outra infraestrutura. O mesmo não pode ser dito sobre a ARM. A partir da perspectiva de fabricante, isso leva a um mercado fragmentado, aponta Torvalds.

“Ser compatível não era algo tão importante para o ecossistema ARM como tem sido tradicionalmente para o ecossistema x86”, afirmou o criador do Linux.

A ARM domina o mercado de aparelhos móveis, e a maior parte dos aparelhos mobile usam Android, que é baseado no kernel do Linux. Mas existem muita fragmentação no ecossistema ARM, e isso causou problemas de suporte e de aparelhos.

Um problema: não é possível criar uma versão do Android que possa ser usada em todos os aparelhos móveis por causa das diferentes configurações de hardware. Os fabricantes alteram o Android para ser compatível com os chipsets dos seus aparelhos. Um mesmo update Android não pode ser liberado para todos os aparelhos móveis, ao contrário dos updates Windows para PCs.

A Intel tentou colocar chips x86 em smartphones, mas interrompeu o seu esforço neste sentido. Um dos objetivos da empresa era entregar updates Android que pudessem ser baixados e instalados em todos os aparelhos x86.

Fonte

Compartilhe essa Informação
  • Perry Werneck

    Ele realmente falou updates “windows” para PC?