Yahoo investiga se hackers ainda espionam usuários atingidos.

OYahoo divulgou nesta quarta-feira (9) à noite mais detalhes sobre o grande ataque contra seus serviços, incluindo a advertência de que os hackers podem ter instalado “cookies” para ter acesso no futuro às contas dos usuários.

As revelações da companhia podem prejudicar sua aquisição, ainda pendente, pela gigante americana das telecomunicações Verizon por US$ 4,8 bilhões. A pioneira da internet afirma ainda trabalhar para determinar o momento da primeira violação de seu sistema e para descobrir se os hackers deixaram um caminho para voltar a ter acesso às contas.

“Analistas forenses estão investigando atualmente certas evidência e atividades que indicam que um intruso, que acreditamos ser o mesmo personagem apoiado por um Estado responsável pelo incidente de segurança, criou cookies que poderiam permitir a tal intruso burlar a necessidade de uma senha de acesso às contas de certos usuários ou informação de suas contas”, afirma, em um documento entregue à Comissão de Valores dos Estados Unidos.

Não há evidência de que o personagem com o respaldo de um Estado ainda esteja ativo na rede da empresa com sede na Califórnia, informou o Yahoo.

Os investigadores também tentam determinar quantos funcionários do Yahoo sabiam do ataque no fim de 2014, quando aconteceu a violação, de acordo com o documento. Ocorrido há dois anos, o ataque afetou pelo menos 500 milhões de usuários, mas só foi revelado em setembro.

As informações roubadas dos usuários incluem nomes, endereços de e-mails e respostas às perguntas de segurança, mas não inclui dados de cartões de crédito ou senhas. A empresa alertou os usuários depois de comprovar as afirmações dos hackers sobre o roubo de dados.

Fonte